Degustações às cegas…

Fonte: Diego Rosseaux

O rótulo não é mostrado. As garrafas são numeradas. Provar diferentes vinhos sem saber quais são as etiquetas, o tipo de uva ou mesmo o país pode ser um estímulo divertido que vai demonstrar como às vezes somos influenciados por fatores externos ao nosso gosto. É uma das provas mais didáticas que existe e exige muita humildade do provador. O que vale aqui é a avaliação sensorial da bebida que está na taça, e um pouco de experiência, sem qualquer interferência. Além de divertida, pode revelar que um rótulo mais barato pode agradar tanto ou mais que um mais caro.Vai com calma, escolha o vinho de sua preferência, não se deixe influenciar pelo preço. Faça trabalhar sua memória olfativa e gostativa. As veces, para despertar a faculdade de reter idéias e/ou re-utilizar sensações, impressões ou quaisquer informações adquiridas, quem sabe seja o momento de trazer à mesa algumas frutas típicas com as quais os vinhos sejam lembrados após. ( como o caso da banana com alguns Chardonnay, por exemplo). Guardei una anedota:  numa ocasião, uma amiga, porque podem ser degustações de ambos sexos, conseguiu accionar à memória e descubriu o país de origem do vinho e a cepa!. Genial!

Sempre lembre-se, como diz o Luiz Horta: (…) Vinho é escolha, conhecimento e determinação de posição social.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s