Vinhos de presente…

Sexta-feira recebo uma ligação. Convite de uns amigos. Jantar.
Chegou o sábado e lá fui. Quando chego, o meu amigo, que mais que amigo, amigo, é na verdade um conhecido, me diz que vai abrir uma garrafa de vinho.
– Recebi de presente, ele diz, e serve na minha taça e na dele.
– sento o cheiro…nada. engulo um pouquinho e infelizmente é intragável.
Que fazer numa situação destas?
Dizer que o vinho é ruim?
– E ai, gostou? pergunta.
Que cara por? Sorrir e dizer que está tudo bem?
Que situação!
naquela hora, falei que estava bom.
Mas, quando tive uma oportunidade, num canto, falei que o vinho não era tão bom assim.
Com muito cuidado, porque não esquecer que foi um presente…

O mercado tem essas armadilhas. Nem todo vinho que aparece é bom. As vezes, sentimos que somos atraídos pela origem: olha este vinho da Itália! Há exemplares vindo da bota que são inapresentáveis. Ácidos, com alta graduação alcoólica, grossos, aqueles que quando engolimos, sentimos o líquido escorregar pesado na nossa garganta, não redondo, quero dizer.
Sempre preste atenção se o produto tem alguma qualificação do Conselho Regulador da região de onde procede. Em geral, as instituições zelam pela qualidade, preservando as características do terroir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s