Cheirar a rolha (II)

“…cheirar a rolha não nos ensina nada, assim como tampouco podemos despreender algo sobre a qualidade de um zapato cheirando uma meia. O Sommelier cheira a rolha para ter o que fazer. O copo de prata, ou tastevin, pendurado numa corrente em volta do pescoço não deveria ser decorativo, apesar de muitas vezes não passar disso: ele deveria ser usado para provar o vinho antes de servi-lo, porque essa é a única forma de saber se a bebida está boa…”

– Matt Kramer, Os sentidos do vinho


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s